Montanhas Machu Picchu versus Montanha Huayna Picchu

Existe vida mais além; de nossas fronteiras?

Essa é uma incógnita que poucos hão se atrevido a pesquisar.
A busca de aventura começou sendo uma especie do setor turístico para aqueles que apenas queriam sair da rotina…

Símbolos inescrutáveis que ainda reservam as ruínas de Machu Picchu, é o teu próximo destino, aqui experimentarás a sensação de viajar ao passado cheio de mistérios, que ainda espera alguém como você para desvendar seus segredos. Machu Picchu e Huayna Picchu um exótico mundo de ruínas da vanguarda.

A partir de meados do século XVI, Machu Picchu teria sido uma das residências de Pachacutec, o nono Inca Tahuantinsuyo entre D.C. 1438 e 1471.

Há 2.430 m.s.n.m encontra-se sobre o Vale Urubamba, Peru, estendem-se dois ícones arqueológicos naturais: as montanhas, Machu Picchu (Montanha velha) e Huayna Picchu (Montanha Jovem).

Ruínas que são compostas por edifícios individuais dispostos em grupos, ao longo das ruas, adjacentes praças e terraços.

“Como é possível que a maioria dessas estruturas encontre semelhança nas diversas composições, que se encontra espalhado nos cinco continentes do mundo, a saber: América, Europa, África, Ásia e Oceania. Como se tiveram os mesmos professores. Hei, mais um dos motivo para que você não deixe de conhecer e visitar Machu Picchu.”

A maioria dos edifícios são residências, alguns de granito branco como aqueles que são vistos na cidade de Cusco.

Alguns dos edifícios supõem-se ter sido para fins especiais de adoração para com seus deuses, estão parcialmente esculpidos em rocha finamente cortada.

Exemplos não são escassos em Cusco e Ollantaytambo, e, claro, aqui em Machu Picchu. O estilo do edifício é caracterizado pela alvenaria finamente cortada, unida completamente sem argamassa. A matéria-prima construída de granito, trabalhada em pedra e areia em formas irregulares que se encaixam como um quebra cabeça gigantesco.

Algumas pedras monumentais têm até trinta facetas trabalhadas na superfície, e como resultado, as faces da pedra se encaixam tão firmemente que nem uma agulha entraria entre eles. Essas são apenas mais algumas das razões para visitar Machu Picchu.

Devido a sua magnifica e impressionante obra de engenharia e arquitetura natural, Machu Picchu está entre as sete “maravilhas do mundo”.

Machu Picchu e Huayna Picchu: A Diferença entre ambas as Montanhas

Cem anos depois de descoberto, alguns tesouros arquitetônicos, ainda estão por descobrir. Em 24 de julho de 1911, Hiram Bingham III, um jovem professor de História da Universidade de Yale, subiu a uma encosta íngreme nos Andes peruanos e, para sua surpresa, encontrou o maior achado arqueológico do século XX: Machu Picchu.

Montanha Huayna Picchu

Elevação: 2.720 m.s.n.m

Desvio: 360 m (+)

O cume mais famoso na parte traseira de cada foto icônica de Machu Picchu, o topo de Huayna Picchu é sempre o que se destaca na maioria de listas do visitante a Machu Picchu.

Ao longo desta caminhada você verá vistas deslumbrantes desde cima sobre as principais ruínas de Machu Picchu, várias ruínas adicionais (incluindo um templo apenas acessível por esta caminhada), e obter uma perspectiva especial para o site que poucos veem.

O trek Huayna Picchu é íngreme e tem várias seções escorregadias, e enquanto curta (normalmente exige cerca de uma hora cada caminho), é definitivamente um desafio. Devido às inclinações íngremes e às vistas que deixam cair, não é recomendado para qualquer um com Vertigem ou medo das alturas.

Antes de chegar ao topo você também terá que passar por um túnel esculpido nas rochas e quanto mais alto você subir melhor será à vista das estruturas no topo da montanha.

Algumas estruturas e terraços são construídos em lugares impossíveis que realmente falam a sua imaginação. Algumas estruturas são quase coladas ao lado da montanha.

A caminhada de Huayna Picchu só está disponível geralmente no período da manhã. Esse é o motivo de então levantar bem cedo, mas depois o resto do dia, terá para explorar as principais ruínas.

Veja abaixo os dez motivos para visitar o complexo desejado de todas as nações.



 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Montanha Machu Picchu

Elevação: 2.430 m.s.n.m

Desvio: 290 m (+)

Esta caminhada é uma ótima alternativa para Huayna Picchu, ideal para aqueles que não querem o aborrecimento de lutar por um bilhete, ou que foram incapazes de obter um.

Esta caminhada é imponente, porque também irá levá-lo alto como a Montanha Huayna Picchu, oferecendo excelentes vistas para baixo sobre as principais ruínas. Esta caminhada tem uma inclinação mais fácil (também a tornando acessível para aqueles que temem as alturas de Huayna Picchu), mas o caminho é muito mais longo, tornando-o igualmente desafiador em seu próprio caminho.

Alguns pontos a visitar em seu circuito:

O CAMINHO DO INCA
Seguindo os passos de Bingham, a Trilha Inca para Machu Picchu está classificada entre as dez melhores trilhas de trekking do mundo por causa de sua beleza marcante, antigas ruínas incas e diversas zonas ecológicas. Este percurso atravessa terrenos muito diversos, desde o planalto desértico até a floresta tropical andina.

PONTE INCA
Por último, mas não menos importante, a Ponte Inca. Ao contrário das outras caminhadas no topo de Machu Picchu, esta curta caminhada com ruínas antigas é como uma brisa suave.

Excelente para famílias ou aqueles que querem algo para fazer sem muito de um desafio físico, esta curta viagem dá-lhe pontos de vista do vale atrás da Montanha Machu Picchu é um vislumbre do que resta de uma antiga Ponte Inca utilizado para aceder Machu Picchu.

O TEMPLO DA LUA

O Templo cobre toda a paisagem das encostas de Huayna Picchu e consiste em um conjunto de cavernas arquitetonicamente aprimoradas, provavelmente usadas para guardar múmias de ancestrais incas importantes e fornecer lugares para sua adoração.

Ao continuar pela mesma, encontram-se mais pedras de fina beleza, cujas paredes destas cavernas, algumas das quais estão decoradas com nichos e altares talhados na rocha nativa.

A PORTA DO SOL (Inti Punku)

Para aqueles que não fizeram o Inca Trail, este é um grande vislumbre da experiência. A Porta do Sol está no final da Trilha Inca, através da qual os incas entrariam em Machu Picchu. Caminhar por ela se pode sentir a mesma perspectiva que eles tiveram quando chegaram ao local.

Este trek é umas das melhores das ruínas principais de Machu Picchu porque esta inteiramente no silencio do complexo.

A porta do sol é uma ótima alternativa para Montanha Machu Picchu, porque ainda é uma aventura, mas acessível a uma maior variedade de níveis de aptidão física.